quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Temer indica Morais do PSDB para o STF

A indicação de Michel Temer para o STF acaba com qualquer esperança para aqueles que ainda tinham alguma expectativa com relação ao futuro do Brasil. Mostra o quanto as nossas instituições estão falidas e o quanto o governo tem certeza que o povo brasileiro continuará inerte qualquer que seja a sua ação


O presidente da República, Michel Temer (PMDB) no decorrer desta semana demonstrou mais uma vez que não está nem aí para o que a opinião pública possa pensar sobre seu governo e sobre suas ações. Ele com amplo apoio de sua base congressista PMDB, PSDB, DEM entre outros partidos, indicou para o STF (Supremo Tribunal Federal) o seu atual Ministro da Justiça, cargo de livre nomeação do presidente e diretamente ligado ao seu governo, Alexandre de Morais.

Alexandre de Morais tem um histórico nada animador para um Ministro da Justiça, com ações duvidosas no decorrer de sua atuação nesse Ministério, imagine então se ele possui algum predicado para se tornar um ministro do STF! No decorrer de sua carreira como advogado trabalhou no escritório de advocacia que cuidava das ações de defesa dos membros do PCC, Primeiro Comando da Capital, do Estado de São Paulo. Posteriormente, foi convidado pelo Governador Geraldo Alkmin para ser Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo e durante a sua gestão a polícia Militar do Estado se tornou uma das mais violentas do mundo. Durante o seu mandato na SSP-SP o PCC também ganhou força e se tornou uma influência nacional no tráfico de drogas do Brasil se expandindo para muitos dos estados da Federação. Após a queda da presidente Dilma, Temer convidou Alexandre de Morais para ser Ministro da Justiça, pouco tempo depois estourou a crise no sistema prisional principalmente no Amazonas e no Rio Grande do Norte o qual o Ministro foi muito criticado por não ter conseguido responder de forma satisfatórias as demandas apresentadas naquele momento de crise e agora foi indicado por Michel Temer a Ministro do STF.

Em um momento de escândalo generalizado como o Brasil vive e com Temer e toda a sua base política envolvida na Lava Jato, cujo os integrantes que possuam foro privilegiado serão julgados pelos Ministros do STF, inclusive Alexandre de Morais, seria prudente que o presidente escolhesse alguém mais técnico do que político para o órgão. O que não é o caso da figura de Alexandre de Morais, que inclusive até pouco tempo era filiado ao PSDB, outro partido da base do governo com inúmeros políticos envolvidos na Lava Jato. Entretanto, isso ocorreria se o governo, leia-se, legislativo, executivo e judiciário achassem que deveriam prestar qualquer satisfação a opinião pública, principal interessada nas investigações e julgamentos da Lava Jato, coisa que não ocorre no momento no Brasil. Lembro a todos os brasileiros que Alexandre Morais, caso assuma, será o revisor da Lava Jato, com a possibilidade de propor ações alternativas, como redução de pena, mudança de linhas de análise do processo entre outras, as elaborações e análises realizadas pelo Ministro Edson Fachin, que atualmente é o relator do processo. Será que ele fará mesmo isso com isenção? 

Com essa ação o governo e sua base de apoio demonstra claramente que são eles que  mandam no país! Que farão o que quiserem e o que bem entenderem ser interessante para os seus objetivos, que vivem em um plano superior, no qual o povo não tem o direito de questionar as suas decisões. Essa forma de ver o país fica claro na fala do Rodrigo Maia (DEM), presidente da câmara dos Deputados, citado por ter recebido um milhão de reais de uma empreiteira nessa semana, quando afirmou que a câmara não pode virar um cartório que apenas chancela aquilo que o povo deseja enquanto discutia as medidas contra a corrupção propostas pelo Ministério Público.

Para demonstrar que não está mais nem aí para a opinião pública, Temer ainda nomeou no decorrer da semana Moreira Franco, outro citado na Lava Jato para ministro do seu governo, dando a ele foro privilegiado para ser investigado e julgado pelo STF e não por juízes de outras instância como Sérgio Moro. Quando isso aconteceu com Lula foi um escândalo nacional, todos diziam que ele estava tentando se proteger da justiça. No momento atual parece algo normal e corriqueiro, pouco se falou disso em todos os lugares demonstrando mais uma vez a hipocrisia de parte dos grupos de imprensa nacionais e de boa parte da população brasileira. 

A sensação que tenho é que o governo acha que o povo é totalmente idiota, que irá perder todos os seus direitos calados, que estão vendo todo o seu governo envolvido em corrupção e que não esboçará nenhum tipo de reação nem que seja nas urnas para que esses políticos não continuem saqueando o país pelos próximos anos. E o pior de tudo é que com toda essa nossa inércia nós, o povo brasileiro, só comprova pra eles que estão corretos, somos realmente todos idiotas. Em nenhum país sério desse mundo um governo teria condições de brincar tanto com um povo inteiro como esse governo tem feito com os Brasileiros desde que assumiu o poder!

Anderson Silva